Últimas Notícias »


Aposentados 1/10/2019 10:8:50 » Por

Crise econômica é fabricada pelo sistema de remuneração da dívida pública

Para Maria Lucia Fatorrelli, a política monetária do Banco Central é a principal causadora da crise economica do pais.


Compartilhar no WhatsApp

A política monetária do Banco Central é a principal causadora da crise economica do país. A afirmação é da Coordenadora Nacional da Auditoria Cidadã da Dívida, Maria Lúcia Fatorelli, durante a audiência Pública realizada na segunda-feira (30/09), na Comissão de Direitos Humanos (CDH) do Senado Federal. 

Segundo ela, essa política gera um privilégio escandaloso aos bancos, uma vez que remunera diariamente a sobra de caixa dessas instituições financeiras. Nos últimos 10 anos foram transferidos R$ 1 trilhão em remuneração diária, de forma ilegal.

“O problema do país não é a falta de recursos, mas a opção de retirá-los da população para entrega-los aos bancos. Trilhões já foram destinados para alimentar o sistema da dívida”, afirmou Fatoreli. 

Esse sistema  é mantido pelos juros, amortizações, remuneração da sobra de caixa dos bancos, prejuízos com swap cambial pelo banco Central e outras operações monetárias. 
“Em dezembro de 2018, possuíamos R$ 1,27 trilhão no caixa do Tesouro Nacional, R$ 1,13 trilhão no caixa do Banco Central e R$ 1,45 trilhão em reservas internacionais. Além disso, o Brasil é a 9ª maior economia do mundo. Possui imensas riquezas e potencialidades econômicas, e cerca de R$ 4 trilhões líquidos. Dinheiro que deveria estar sendo investido no país”, concluiu Maria Lucia.

 Essa política monetária diária de trocar a sobra de caixa dos bancos por títulos da dívida pública tem provocado, ao mesmo tempo, o aumento da própria dívida pública em R$ 1,3 trilhão; o rombo nas contas públicas de R$ 1 trilhão nos últimos 10 anos e a escassez de moeda na economia. 

Consequentemente, a elevação brutal dos juros do mercado, pois os bancos preferem a remuneração diária paga pelo Banco Central a irrigar a economia com a circulação do dinheiro. 

Diante desse quadro, a reforma da Previdência representa o corte ou adiamento de direitos que deixarão de ser pagos à classe trabalhadora em valor de cerca de R$ 1 trilhão nos próximos 10 anos. Para conseguir isso vai ocorrer a desconstitucionalização de direitos da Seguridade Social, retirando diversas regras relativas aos direitos assegurados pelo Constituinte de 1988, obrigações dos trabalhadores para a manutenção dos regimes previdenciários, restrições e supressão de garantias e redução no valor das aposentadorias.




NOTÍCIAS RELACIONADAS

Cobap − Confederação Brasileira de Aposentados e Pensionistas
ST SHCS CR QUADRA 507 BLOCO A LOJA 61 - ASA SUL - BRASÍLIA / DF CEP 70.351-510
Fone: (61) 3326-3168
Horário de funcionamento: Das 08h às 12h e das 13h às 17h

Filial
Telefone: (11) 3361-2098
Horário de funcionamento: Das 08h às 12h e das 13h às 17h

Filial
Telefone: (81) 3132-8336
Horário de funcionamento: Das 08h às 12h e das 13h às 17h

Site: www.cobap.org.br | e-mail: cobap@cobap.org.br

Cobap - Copyright ® 2015, Maquinaweb Soluções em TI - Todos os direitos reservados. All rights reserved

Desenvolvido por Maquinaweb