Últimas Notícias »


Cultura 9/9/2011 10:28:36 » Por COBAP Atualizado em 9/9/2011 10:34h

A REVOLUÇÃO DOS VELHINHOS NA ILHA DO SABER

Uma lição para o movimento dos aposentados


Compartilhar no WhatsApp

 

 


Dorival Leal ,  no seu livro ”A revolução dos Velhinhos na Ilha do Saber”, relata a ousadia de um grupo de idosos que indignados com sua situação de abandono  pela família e pela sociedade, resolve se organizar e fazer uma verdadeira  revolução social, transformando toda forma de organização na Ilha, por uma vida digna , justa e solidária.


O grupo da Ilha luta por seus  direitos , acabando com todos os preconceitos , livre dos rótulos “terceira  idade” , “ melhor idade” , “ idade da razão” e “idade feliz” , provando que mesmo na velhice  todos ainda têm muito a viver e a contribuir com a sociedade,  cada um desenvolvendo  sua habilidade na construção de uma nova sociedade. Foi o que os velhinhos fizeram na  Ilha .


Segundo o autor, A Ilha de Cantalgo foi descoberta por exploradores e  cientistas , enquanto  estudavam os efeitos na fauna marinha . Cantalgo emerge com o derretimento das geleiras da Groenlândia .


O difícil acesso e o desinteresse na exploração econômica,  eram fatores favoráveis para o sistema povoar com   velhos e doentes. Na lógica capitalista, pessoas que não produzem e não consomem  não servem  para nada ,  são inúteis e  dão despesas, tem que excluir e confinar em depósito, oferecendo somente o básico até chegar a morte. 


O nome Cantalgo não era conhecido pela   pequena população de  1.200 pessoas. Referiam-se a ela  apenas como a ‘Comunidade”. Até que um dia apareceu por lá uma figura estranha , um misto de monge com mendigo que andava pela ilha catando jornais, livros ...  e no final da tarde sentava-se em baixo de uma árvore na praça central e ficava lendo até escurecer e depois se escondia em uma caverna.
Um grupo de pessoas da comunidade, levados pela curiosidade  foram ter uma conversa com o estranho , que durante o diálogo faz o grupo refletir sobre o que é feito de suas vidas ?  Que fizeram de seus planos de vida após suas aposentadorias? Seus sonhos de paz, sossego, amparo da família, estabilidade financeira? Carinho dos netos e  bisnetos...


Depois de muitos encontros com o estranho chamado  Jeremias , o grupo  vai se organizando e ampliando o número de adeptos à causa revolucionária . Finalmente, chegou o dia. O Comando das Operações  Revolucionárias   formada por cinco membros liderados por Nair com a participação de 300 pessoas libertam a Comunidade do jugo de seus opressores e anuncia o seu primeiro decreto, constituído de apenas sete capítulos, dentre eles, extingui a expressão “Comunidade”, criando a expressão “ ilha do Saber” e os habitantes da “Ilha do Saber” terão restituída a sua dignidade como seres humanos(iguais a todos os outros).   


Nair diz : iniciamos hoje uma nova era, monta o plano “Gente Saudável” na Ilha do Saber e novas gerações. Ordena o cadastramento de toda a população para saber suas antigas profissões, suas habilidades, suas  vocações e seus conhecimentos, independente da idade e todo aquele que puder andar ou não, mas puder pensar, terá uma ocupação na Ilha do Saber.


Luiz  Legnâni-  Diretor Executivo da Cobap e Vice-Presidente da Feapesc-SC




NOTÍCIAS RELACIONADAS

Cobap − Confederação Brasileira de Aposentados e Pensionistas
ST SHCS CR QUADRA 507 BLOCO A LOJA 61 - ASA SUL - BRASÍLIA / DF CEP 70.351-510
Fone: (61) 3326-3168
Horário de funcionamento: Das 08h às 12h e das 13h às 17h

Subsede
Rua 24 de Maio, nº 250 - 1º Andar - cj. 101 Bairro República - São Paulo CEP 01041-000
Fone: (11) 3361-2098 - Atendimento-SP: (11) 3361-3188
Horário de funcionamento: Das 08h às 12h e das 13h às 17h

Site: www.cobap.org.br | e-mail: cobap@cobap.org.br

Cobap - Copyright ® 2015, Maquinaweb Soluções em TI - Todos os direitos reservados. All rights reserved

Desenvolvido por Maquinaweb